Como Aprender Inglês Rápido – Guia Definitivo

Aprender inglês mais rápido

Aprender inglês é uma das coisas mais fáceis do mundo. Além disso, esse aprendizado pode ser extremamente útil para pessoas que desejam obter mais informação de qualidade sobre qualquer tema, uma vez que a quantidade de informações disponibilizadas em inglês é muito maior que em português. Até os próprios cientistas brasileiros publicam suas descobertas na língua inglesa, pois isso faz com que suas pesquisas sejam espalhadas mais facilmente entre a comunidade científica.



7 dicas para aprender inglês mais rápido

1) Priorize o ouvir, mais do que fazer exercícios escritos e tentar falar

Quanto mais você escutar um determinado idioma, mais se sentirá preparado para falar. Coloque seus ouvidos em contato com o inglês constantemente, e deixe que eles se acostumem com o som, porém, é preferível que você saiba oque está escutando, portanto, ligar na CNN sem nunca ter praticado nada de inglês é perda de tempo e você irá se frustrar.

Toda linguagem é falada em certo ritmo, e embora ainda não haja nenhuma comprovação científica, acredita-se que a aquisição subconsciente do ritmo da linguagem ajuda em seu processo de aprendizagem.

O ritmo é um dos detalhes mais difíceis de serem dominados por um estrangeiro. Por essa razão, acredita-se que a audição constante de uma língua estrangeira ajuda o estudante a falar no ritmo considerado normal daquela linguagem.

Ao se concentrar na audição, o indivíduo acaba dando ênfase às palavras (significados de novos termos) e no modo como as frases são construídas. Quando o áudio é colocado em segundo plano, a pessoa tende a se habituar com a “melodia” da linguagem, a qual possivelmente é “adquirida” pelo subconsciente. Contudo, não se deve confiar nesse tipo de método para memorizar informações abstratas que precisem ser inseridas, por exemplo, em uma prova.

2) Gramática avançada não é necessária

Diminua o foco na gramática, e aumente em ouvir e falar, para depois aprender os pontos gramaticais, você não precisa treinar gramática para conseguir falar mais rapidamente e ouvir mais automaticamente oque as pessoas dizem.

3) Não decore listas de palavras e verbos

Não adianta decorar listas de palavras e verbos, há muitos exercícios para se melhorar o vocabulário, e eles sempre incluem algumas listas, mas sempre dentro de um contexto, por exemplo, tudo relacionada a casa: bed, bathroom, toilet, garden etc. Se você fizer uma frase com cada palavra nova que aprende, você irá lembrar muito mais rapidamente, pois irá associar aquela frase com alguma situação ou imagem.

4) Foque na pronúncia

Se você se preocupa em que qualquer pessoa possa entender o seu inglês, deve dar atenção a pronúncia. Não adianta saber escrever e ler muito bem, se o som que sai da sua boca não corresponde ao que todo mundo está acostumado a ouvir. O melhor exercício para isso é ouvir e tentar imitar a entonação.

5) Desafie-se

Busque a incomodidade, não fique plenamente satisfeito com seu progresso. Compreender o que você escuta não significa que você aprendeu: há uma tendência de que assim que sua mente compreendeu o que se trata, ela lhe iluda achando que você aprendeu aquele assunto. Não contente-se apenas em entender o que está sendo dito, tente responder, entender e falar mais rápido.

6) Confie no aprendizado subconsciente

Não tente controlar tudo que aprende. No caso de um idioma, há muita intuição envolvida no processo de aprendizagem, por exemplo, quando estamos preocupados qual preposição usar, às vezes nosso subconsciente já sabe a resposta, apenas não temos conhecimento disso, por isso, em alguns momentos podemos levar um susto prazeroso.

7) Imersão

O fator mais importante para se aprender uma língua rapidamente é a imersão. Essa vivência faz com que o indivíduo entre totalmente no mundo da outra linguagem, e que o cérebro processe informações muito mais rapidamente a fim de tentar compreender o que está acontecendo.

Caso não haja possibilidade de viajar e realizar essa imersão, é possível cria-la dentro da própria casa. Isso pode ser feito, por exemplo, pela aplicação de papéis com os nomes dos objetos em inglês. Dessa forma, haverá uma associação entre objetos e palavras. Outra sugestão é utilizar jogos com o intuito de tentar se expressar em inglês, ou seja, pensar em inglês. Dessa forma, toda vez que aprender novas palavras, o indivíduo deverá tentar se comunicar por meio delas. Com isso, será possível absorver o idioma de forma mais rápida e, por vezes, divertida.

6 Padrões para acelerar o aprendizado de línguas estrangeiras

Existem determinados padrões que são adotados por várias escolas e conseguem fazer com que o indivíduo absorva um novo idioma muito mais rapidamente. Isso não funciona somente para línguas humanas, já que o uso dos mesmos princípios pode ser aplicado para aprender, por exemplo, linguagens de programação. O processo insere uma espécie de pacote de línguas no cérebro.

1) Mapa mental

Dentre esses padrões está a técnica de mapas mentais, que consiste na criação de estruturas que têm a função de organizar ideias, facilitando a memorização do conteúdo e otimizando o aprendizado.

2) Mnemônicos

Outro padrão se refere à criação de mnemônicos, que são relações entre palavras capazes de gerar associações entre conceitos. O valor da raiz de 3, por exemplo, pode estar associado à frase “é preciso ter fé”. Neste caso, a quantidade de letras de cada palavra corresponde ao número em questão (É = 1; PRECISO = 7; TER = 3; FÉ = 2). Essas relações mnemônicas são muito usadas em algumas escolas para ajudarem os estudantes a estabelecerem associações relacionadas aos conteúdos.

3) Sinestesia

Outro fator que facilita no processo de memorização é a sinestesia, que se refere à mistura dos sentidos. Muitas vezes, as pessoas querem aprender apenas pela visão ou audição. Entretanto, é possível aumentar a quantidade de sensações que estão sendo absorvidas durante o aprendizado de um conteúdo.

4) Repetição

Outro detalhe muito importante para aumentar a memória é a repetição, pois quanto mais o indivíduo repete uma informação, mais propenso ele se torna a recordá-la. Portanto, se houver dificuldade ao memorizar um conteúdo, é aconselhável repeti-lo.

5) Memória ativa

Primeiramente, é preciso mencionar algo importantíssimo: como a memória é criada. À medida que há uma memorização dos conceitos, a associações entre eles se torna mais fácil, acelerando o aprendizado de uma língua.

Na escola, por exemplo, as pessoas aprendem a estudar de uma forma passiva, já que os alunos escutam o professor e, por vezes, anotam o que ele explica, e esse ciclo se repete constantemente. Porém, é importante fazer com que o corpo participe do aprendizado de maneira mais ativa. Literalmente, devemos, por exemplo, usar as mãos, levantar o corpo e atuar, fingindo estarmos em uma cena e dramatizando todo aquele conteúdo. Essa tática proporciona uma absorção mais profunda do que simplesmente manter o corpo parado e realizar leituras intermitentes.

6) Words

Outro padrão presente no aprendizado acelerado consiste na utilização de uma lista das palavras mais utilizadas naquela língua. O inglês, por exemplo, tem mais de 500 mil palavras. Entretanto, as mais usadas giram em torno de 2 a 3 mil. Ao listar os termos mais usados na língua inglesa e começar a aprender pequenas palavras, o indivíduo estará aprendendo a língua assim como fazem as crianças.

O processo é facilitado ao ouvir um nativo, pois desse modo é possível aprender a raiz e a entonação da língua. Essa proposta pode ser realizada sem dificuldades devido à existência de chats e cursos online nos quais é possível conversar com pessoas de outros países.

Baby nipple: como as crianças aprendem a falar uma língua

baby-nipple

O baby nipple é um conceito usado para definir como as crianças aprendem. É engraçado ouvir algumas pessoas dizendo que as crianças têm muito mais facilidade para aprender uma língua, alegando que isso se deve ao fato do cérebro delas ser como uma esponja com alto poder de absorção.

Na verdade, não é bem assim. Os adultos também podem aprender um novo conteúdo bastante rapidamente, desde que eles utilizem esse mesmo método de aprendizado adotado pelas crianças. Logo, não se trata simplesmente de uma questão cerebral, mas sim da didática usada pelas crianças durante o aprendizado de uma língua.

Antes de aprenderem a falar frases, as crianças aprendem a pronunciar palavras. Inicialmente elas aprendem a compreender o que está sendo dito. Posteriormente elas aprendem a falar pequenas palavras. Somente depois as crianças aprendem a criar frases. No fim do processo elas irão absorver a gramática.

Portanto, essa sequência de aprendizado é muito importante. Isso significa que, ninguém precisa de uma quantidade excessiva de material e centenas de horas de estudo para absorver satisfatoriamente um determinado conteúdo. Em vez disso, é preferível que se aprenda do mesmo modo que uma criança. Assim, o indivíduo deve, por exemplo, escutar os nativos, seja por meio de filmes, vídeos ou músicas, compreendendo palavras, que posteriormente serão relacionadas entre si e formarão frases mais complexas. Desse modo, será possível iniciar uma melhora na eficiência do processo de aprendizagem.

A escrita e a leitura são habilidades que devem ser desenvolvidas depois do aprendizado de uma língua. Basta pensar como uma criança aprende uma língua. Primeiramente, ela entra em contato com pequenas palavras acompanhadas dos respectivos desenhos para que possa associar esses termos a conceitos. Assim, é fundamental que em todos os sistemas de aprendizagem acelerado exista relação com esse método de aprendizagem adotado pelas crianças.

Você vai viajar e precisar aprender inglês “voando”? Então, clique aqui e confira o que você realmente precisa saber, sem enrolação!

with No Comments 0

Related Posts

No posts were found for display

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido: Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98)