Como Melhorar a Concentração: 4 Dicas

Como aumentar a concentração e o foco

Não temos modo multitarefa

É sabido que os seres humanos são capazes de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo. Mas será que é realmente eficiente dividir a atenção na tentativa de fazer mais?



Como nosso cérebro destina as tarefas

O que ocorre em nosso cérebro antes de realizarmos uma tarefa? Inicialmente há uma ativação do córtex pré-frontal, indicando que a execução de alguma atividade foi definida. Também ocorre a ativação do sistema reticular, o qual cria uma categoria de ação, por exemplo, “começar a estudar”.

A partir do momento em que essa tarefa foi estabelecida no sistema de ativação reticular, este dá uma dupla instrução ao cérebro. A primeira se refere a um mecanismo de busca. Neste caso, o referido sistema envia um sinal para procurar quais são os melhores neurônios para desempenharem aquela tarefa. Assim que os encontra, o mesmo sistema encaminha um comando, informando o que esses neurônios devem fazer para começar a executar a respectiva tarefa.

Dessa forma, ao começarmos a estudar, o córtex pré-frontal é ativado e envia um estímulo para o sistema de ativação reticular com a categoria “estudar”. Feito isso, os neurônios mais adequados são requisitados para essa tarefa.

Como o cérebro lida com tarefas simultâneas

nao-somos-multitarefa

Ao interromper o estudo para, por exemplo, ler uma mensagem recebida no celular, a atenção do estudante é totalmente redirecionada. A partir desse momento, há toda uma repetição do procedimento descrito anteriormente, ou seja, o córtex pré-frontal é novamente ativado para identificar quais são os melhores neurônios para lidar com aquela tarefa, além de fornecer o comando necessário para que eles respondam a mensagem recebida. E ao voltar a estudar, mais uma vez todo o procedimento será repetido.

Toda essa cadeia de eventos acontece muito rapidamente. De qualquer modo, a ciência tem comprovado que, quando um indivíduo não está 100% atento a uma única tarefa, ocorre uma diminuição de cerca de 50% da eficiência de seu trabalho. Além disso, as tarefas costumam levar mais de 50% do tempo para serem concluídas do que se o indivíduo estivesse bastante concentrado.

fazer-mais-de-uma-coisa-ao-mesmo-tempo

Portanto, o processamento multitarefa não ocorre em um ser humano. Um computador consegue processar cálculos em paralelo por meio de seu sistema. Entretanto, na mente lógica humana não há essa capacidade de multitarefa. O que existe é apenas uma alternância da atenção.

Dicas para aumentar a concentração

A concentração é um fator importante para memorizarmos mais eficientemente. Qualquer pessoa poderá desenvolver boas técnicas de memorização e concentração. Muitas pessoas alegam possuir uma memória frágil, além de reclamarem de terem dificuldades de concentração. Porém, se o estudante conhecer algumas técnicas simples e fáceis de serem aplicadas, ele poderá melhorar significativamente seu processo de memorização e seu desempenho em provas.

Embora as dicas fornecidas a seguir sejam bastante simples, elas não devem ser subestimadas, pois são essenciais para acelerar o processo de aprendizagem.

1) Evite distrações visuais

A primeira dica para ficar mais focado e concentrado é muito simples: o estudante deverá ficar longe de quaisquer tipos de distrações visuais.

2) Evite distrações sonoras

A segunda dica consiste em eliminar todos os ruídos e outras distrações sonoras que possam perturbá-lo. Isso não necessariamente significa que não se pode ouvir música enquanto estuda. Contudo, o estudante deverá priorizar músicas que não contenham letras e vozes, assim, músicas clássicas e bineurais são muito mais eficientes para manter um estado elevado de concentração.

3) Estude em intervalos programados

Outra dica simples consiste em promover intervalos programados de estudo. De uma forma geral, o estudante poderá dividir 1 hora em 50 minutos de estudo e 10 minutos de descanso. Nos minutos de intervalo é imprescindível que o aluno saia do local de estudo e realize qualquer atividade não relacionada à anterior, como tocar violão, ouvir música, tomar água, atender ao telefone, verificar seu email, ler uma história em quadrinhos etc. O importante é que essa seja uma atividade que separa o estudo do lazer. Essa pausa poderá ser tempo suficiente para que o cérebro volte revigorado para o reinício dos estudos.

Antes de retomar o estudo, ele também deve esperar um pouco a fim de limpar a mente e recomeçar o processo plenamente concentrado. Quando o indivíduo estuda em “blocos” e se liberta de todas as distrações presentes ao seu redor, fica mais fácil se concentrar e obter um melhor desempenho nos estudos.

4) Relaxe antes do estudo

Antes de começar o estudo é importante que o aluno relaxe por um breve período, algo em torno de 5 a 10 minutos no máximo. Para isso, o estudante poderá, por exemplo, se sentar, respirar e ouvir um pouco de música clássica. Com isso, o estudante ficará mais relaxado e dará ao seu cérebro melhores condições de aprendizagem.

with No Comments 0

Related Posts

No posts were found for display

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido: Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98)