Mapa Mental: O Que É, Como Fazer e Exemplos – Guia Definitivo

Mapas mentais: tudo sobre

O que são?

Tony Buzan é um escritor e pesquisador inglês responsável pela sistematização dos mapas mentais e por torná-los populares por meio de seus livros sobre performance cerebral. Apesar de atualmente ele ser considerado o criador dessa ferramenta, existem inúmeras referências à técnicas parecidas, inclusive, algumas delas datadas desde os primórdios da humanidade. Dizem que até Leonardo Da Vinci usava um método semelhante. Seja como for, o que se pode afirmar sem sombra de dúvidas é que a técnica realmente funciona.



Para que servem?

A internet é um paraíso para quem gosta de ler, estudar e aprender coisas novas, já que dispõem de informações sobre praticamente tudo. Ocorre que, quanto mais conhecimento o indivíduo acumula, mais opções ele terá para realizar ao longo de sua vida. Embora essa ampla possibilidade de conhecimento pareça interessante, ela pode se tornar um problema, já que, em meio a tantas escolhas, fica mais difícil decidir o que fazer.

O cérebro precisa gastar muita energia para tomar decisões conscientes. Para piorar, geralmente esse processo é acompanhado de muita ansiedade, pois embora saiba que possui potencial para efetuar muitas tarefas, o indivíduo não sabe por onde começar, ou seja, onde deve concentrar sua energia e executar o primeiro passo. Por essa razão, muitas pessoas com enorme potencial ficam perdidas no momento de executar as ações necessárias.

Como criar mapas mentais

mapas-mentais

O cérebro é formado por bilhões de neurônios, que se ligam uns aos outros através de redes neurais. O interessante é que essa característica de ilações entre os neurônios também se reflete no modo como nossa memória funciona. Afinal, ela é associativa, como uma rede.

Ao pensar, por exemplo, na palavra sorvete, vários pensamentos podem surgir em nossa mente, como morango, chocolate, baunilha, sorveteiro, picolé, casquinha etc. Existem várias memórias associadas a essa palavra, formando uma espécie de rede. Se o indivíduo compreende como sua memória funciona, ele pode usar o mesmo princípio para organizar suas ideias de uma forma mais eficiente, a fim de que elas sejam mais facilmente aceitas pelo cérebro. Organizar as ideias é bem fácil. Para isso, basta ter em mãos uma folha de papel e um lápis. Assim são criados os mapas mentais, ou seja, o indivíduo pensa em um assunto, anota-o e passa a estabelecer associações. Com essa técnica é possível elaborar resumos, organizar planejamentos e efetuar várias outras tarefas.

Estudar e se organizar por meio de mapas mentais é bem fácil. Basta dividir os projetos e ideias em tópicos, subtópicos e descrições, utilizando cores, imagens e desenhos. Tudo é subintuitivo. O ponto mais interessante dessa técnica é que a informação se fixa na memória de longo prazo muito mais facilmente.

with No Comments 0

Related Posts

No posts were found for display

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido: Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98)